A próxima geração de pessoas que mudarão o jogo do setor da hospitalidade, que são apaixonadas e dedicadas a reinventar um mundo mais sustentável, são os futuros motores deste cenário global atual. Veja, neste artigo, como o ESG e setor de hospitalidade se conversam e são importantes para o futuro.

Inevitável que os guardiões das maiores comunidades mundiais de investidores no setor de hospitalidade, já falam de consciência social e ambiental. Tudo isto está mudando muito rapidamente. Assim, o capital está à beira de uma reformulação fundamental das finanças, que incluem governos e investidores. Na verdade, eles precisam se preparar para uma realocação significativa de capital.

Desta forma, acrescentando a importância da sustentabilidade como uma obrigação moral e uma obrigação financeira, também criará uma oportunidade financeira.

Desconstruindo o ESG no setor da hospitalidade

Estima-se que, em 2019, o setor de viagens e turismo respondeu direta e indiretamente por mais de 10% do PIB mundial e impactou 1 em cada 10 empregos em todo o mundo.

No entanto, como um grande impulsionador da economia global, quais são alguns dos principais fatores de ESG no setor da hospitalidade?

Ambiental

A busca pela neutralidade de carbono tem sido um tema particularmente importante, com as metas de descarbonização na vanguarda das metas ESG de muitas empresas do setor da hospitalidade. Isso inclui várias marcas, como Accor, Hilton e IHG, que pretendem reduzir pelo menos a metade a sua pegada de carbono na próxima década.

Desta forma, a sustentabilidade ambiental é um esforço coletivo, o que é particularmente desafiador em um setor fragmentado como o da hospitalidade.

Social

No aspecto social, mais notavelmente, o aumento da consciência social está cada vez mais trazendo as iniciativas para o primeiro plano. Contudo, não apenas em termos de características como gênero e raça, mas também outros fatores ‘invisíveis’, como capacidades intelectuais e questões de saúde mental.

Assim, tradicionalmente, o setor da hospitalidade tem sido sempre alvo por promover um ambiente de trabalho de ‘longas horas e baixos salários’. No entanto, embora os ambientes de trabalho estejam mudando, a escala do setor apenas enfatiza ainda mais a importância de cuidar das pessoas que cuidam de seus clientes.

Na verdade, corpo saudável, mente saudável, a saúde e a segurança humanas são de extrema importância. Por isso, conseguir isso pode ser tão simples quanto usar conscientemente materiais e produtos naturais em vez de produtos químicos. Desta forma, beneficiam os hóspedes e funcionários.

Além disso, a mão de obra pouco qualificada, que compreende uma grande proporção da força de trabalho dessa indústria, é especialmente vulnerável a lapsos em questões de direitos humanos.

Governança

A ética da empresa é talvez o aspecto mais fundamental da governança, pois se esgota na abordagem da empresa a todos os outros fatores. Ao mesmo tempo, o surgimento do consumismo ético trouxe também a era em que os consumidores procuram comprar de marcas cujos valores estejam alinhados com os deles.

Assim, isso significa que a capacidade de uma empresa de demonstrar que cumpre os princípios éticos é mais importante do que nunca.

Deste modo, à medida que os consumidores continuam sua busca por aventuras autênticas e “fora do comum”, as empresas hoteleiras estão cada vez mais se expandindo para destinos mais “locais”. Com isso, tentam fornecer experiências altamente localizadas.

Nesse contexto, o conhecimento local e a comunicação eficaz serão fundamentais para garantir que tais empreendimentos encontrem o equilíbrio certo. Seja entre adesão à visão global e os padrões de suas comunidades.

ESG e setor da hospitalidade hoje e amanhã

Em meio aos desafios da Covid e às regras e requisitos em constante mudança para os negócios, o que está acontecendo com o ESG?

A resposta varia de acordo com o setor. Em alguns, a Covid e a falta de tempo e recursos colocaram o ESG em segundo plano. Em outros, onde as operações foram reduzidas, as empresas encontraram tempo para voltar a atenção para o ESG.

Assim, no setor da hospitalidade, o ESG continua sendo uma prioridade estratégica. Além disso, foi acelerado por meio de avanços tecnológicos e acesso a dados e práticas recomendadas como uso de sistemas de gestão.

Contudo, como ESG significa Ambiental, Social e Governança, juntos, eles formam um conjunto de padrões usados ​​pelos líderes e outras partes interessadas. Por exemplo, investidores, funcionários, clientes e fornecedores, que medem o impacto de longo prazo de uma empresa no meio ambiente e na sociedade.

Desta forma, os critérios ambientais podem incluir o uso de energia, resíduos, poluição e até conservação de recursos naturais.

Por exemplo, na categoria Meio Ambiente, os sistemas emergentes estão ajudando as empresas a reduzir o impacto do carbono. Gerenciando e desviando os resíduos dos aterros com programas de reciclagem e soluções circulares.

Sistemas de Gestão

Esses softwares usam dados de localização para otimizar as programações de coleta de resíduos, para que os clientes recebam serviços conforme necessário, reduzindo coletas desnecessárias. Eles também permitem que as empresas rastreiem suas estatísticas de desvio e emissão ao longo do tempo. Assim, podem avaliar seu impacto e fazer melhorias em seus planos de gestão de resíduos.

Outro fator é o de A&B, onde se reduz o desperdício de comida em cozinhas comerciais também está se tornando mais fácil com a ajuda de ferramentas tecnológicas de gestão. Assim, com um tablet e câmera, se identifica os comportamentos e políticas que são responsáveis.

Com os dados em mãos, a equipe pode identificar a causa raiz do excesso de desperdício e ajustar os processos para reduzi-lo, geralmente reduzindo os custos como resultado.

Além disso, outra tendência na frente de alimentos é que muitas empresas passaram a comprar produtos locais, sempre que possível, por questões de custo e ambientais.

Muitas empresas hoteleiras têm objetivos internos de sustentabilidade, e mudanças nas leis serão um forte motivador para alcançá-los. Mas, em última análise, as vozes e escolhas dos consumidores terão mais influência. Assim, cada vez mais, os consumidores estão comprando produtos de marcas sustentáveis ​​ou ecologicamente corretas.

E você? Já está preparado para as novas mudanças de ESG no setor da hospitalidade?

Veja também

Deixe um comentário