É difícil considerar como será a hospitalidade após o COVID-19. Existem muitas especulações sobre a hospitalidade 2.0 que sugerem uma onda de demanda de viagens sendo desencadeada no setor. Isso, à medida que os hóspedes têm a oportunidade de se mudar e viver suas vidas sem restrições de distanciamento social.

Neste artigo, veremos como essa especulação também pode ser feita. Além disso, o vírus não irá embora em uma temporada apenas e os hoteleiros terão apenas que encontrar uma maneira de manter a hospitalidade ainda em alta com promoções e tarifas reduzidas por um período de tempo ainda indeterminado.

Claro que haverá, sem dúvida, aumentos, mas na maior parte, o setor de hospitalidade precisará fazer as pazes com algumas das mudanças que foram aplicadas, certo?.

As novas práticas de segurança da hospitalidade 2.0 vieram para ficar

O distanciamento social é provavelmente a menos intrusiva das mudanças implementadas na vida pública. Além disso, o único pedido é colocar alguns metros de distância entre as pessoas. Mas a higiene é um outro problema.

Ter que lembrar aos hóspedes adultos de lavar as mãos ou usar uma máscara coloca em risco um dos aspectos mais fundamentais da hospitalidade: o anonimato. Assim, os hóspedes são as estrelas de sua estadia em um hotel, e o fato dos colaboradores acompanharem suas ações nas áreas comuns pode fazer com que os hóspedes se sintam pressionados.

Naturalmente, muitos podem se sentirem menosprezados por tal atitude e colocar a integridade do hotel em questão. Portanto, em vez de monitorar constantemente os hóspedes em áreas públicas, você pode tentar implementar tipos de práticas que fazem a hospitalidade 2.0 ganhar seu nome.

Como, isso?

Os novos e aprimorados procedimentos de segurança vieram para ficar. Portanto, você também pode fazer com que eles se misturem com a mesma naturalidade como se sempre tivessem existido.

Na verdade, as máscaras são um tema controverso nos círculos sociais e políticos. Porém, usá-las está no topo das recomendações da Organização Mundial da Saúde quando se trata de reuniões em locais públicos. Então, como você solicita que os hóspedes usem máscaras sem parecer intrusivo ou restritivo? Fácil, não faça isso.

Novas práticas

Afinal, você pode fazer duas coisas para incentivar o uso de máscaras nas áreas públicas de seus hotéis:

  1. Primeiro: certifique-se de que as máscaras descartáveis ​​estejam prontamente disponíveis em alguns locais importantes como:

a. próximo às portas do elevador em todos os andares;

b. na recepção;

c. em frente à tela de proteção que separa sua equipe dos hóspedes.

 

  1. Em seguida, certifique-se de que haja impressos instrutivos dos efeitos da tosse em um espaço confinado e estrategicamente colocados em áreas públicas;

 

  1. E, por fim: deixe uma nota de agradecimento edificante ao lado dos dispensários de máscaras em nome de sua equipe.

Na verdade, você não está dizendo aos hóspedes para usarem máscaras. No entanto, você os agradece por isso. Assim, ao presumir que a ação será realizada, muitos hóspedes se sentem obrigados a fazê-la. Embora possam não cumprir cem por cento do tempo, você verá um aumento no número de hóspedes usando máscaras nas áreas públicas do hotel.

Além disso, os difusores desinfetantes para as mãos apresentam outro problema, pois exigem que os hóspedes entrem em contato com o dispositivo. Ademais, alguns podem achar que é contraproducente tocar em um dispositivo que foi tocado por todos os outros hóspedes do estabelecimento.

Assim, para incentivar o uso de desinfetantes, você pode investir em dispensadores sem toque, que são acionados assim que o hóspede acena com a mão na frente do dispositivo. Desta forma, eles também dispensam a quantidade certa de desinfetante, tornando o processo muito menos desperdício.

Pronto para uma mudança na hospitalidade 2.0?

Seu hotel se adapta para sobreviver ou se adapta para melhorar?

Para que a hospitalidade 2.0 saia dessa crise de saúde sem incorrer em perdas ainda maiores, essas medidas de segurança precisam ser tratadas como um investimento. Assim, você não deixaria seus hóspedes vagando por áreas não higienizadas pela mesma razão que não os deixaria sem água quente ou eletricidade.

Portanto, o saneamento é apenas mais um item a ser verificado na lista de amenidades para o futuro próximo.

Como a atitude do consumidor em relação a viagens mudou?

Os hóspedes estão cansados ​​da ideia de viajar. É um dos maiores riscos contra os quais eles foram alertados e fazer uma viagem agora parece quase um esporte radical. Assim, de muitas maneiras, a viagem teve de se ajustar a essa nova ansiedade do viajante.

Portanto, os hoteleiros estão abrindo suas portas para os hóspedes locais em uma tentativa de aumentar sua ocupação. Porém, o problema é que a indústria em seu formato atual não pode sobreviver a menos que se ajuste a este estado de emergência de hospitalidade 2.0.

O que vem a seguir para as práticas tradicionais de hospitalidade 2.0?

Mudanças precisam ser feitas para que os hotéis prosperem durante esta crise, isso é claro. Assim, a incerteza representada por um possível segundo ou terceiro bloqueio afasta os clientes em potencial da ideia de reservar uma viagem. Portanto, para se adaptar a essa incerteza, as políticas de cancelamento de hotéis precisam ser reformuladas.

Naturalmente, haverá algumas restrições quanto às reservas que podem ser canceladas com reembolso e que se tornam muito caras para reembolsar. Assim, o planejamento do evento consome os recursos do hotel para os quais o hotel precisa ser compensado, mesmo se o evento for cancelado no último minuto.

Gestão integrada

No entanto, as reservas padrão, não representam essa ameaça. Sim, os cancelamentos de última hora são lamentáveis, mas com a ajuda de ferramentas como um gerenciador de canal integrado, qualquer cancelamento tardio é atualizado instantaneamente em todos os seus canais, possivelmente a uma taxa melhor.

Desta forma, os descontos são a escolha óbvia para aumentar o interesse dos hóspedes. Porém, você precisa ter certeza de que não está vendendo seus serviços a preços baixos. Desta forma, seu sistema de gerenciamento de propriedade provavelmente já oferece gerenciamento de receita automatizado, o que o ajudará a controlar o quanto você pode estar esgotando seus recursos. Além disso, saber se há algum ROI na venda de quartos a taxas de desconto.

Também a publicidade pode ser sua arma secreta durante este período. Assim, embora a maioria dos estabelecimentos possa estar reduzindo seus orçamentos para compensar a perda de receita, você deve considerar redirecionar seu anúncio para um centro administrado localmente. Além disso, aumentar a ocupação e a receita dos hóspedes que desejam viajar, mas não internacionalmente.

Entrando na hospitalidade 2.0

A hospitalidade 2.0 é uma indústria que enfrenta crises com frequência e ainda conseguiu se manter um dos pilares mais fortes da economia. A simples verdade é que a hospitalidade não é uma necessidade para superar a modernidade globalizada, ela não pode ser adiada, mas nunca interrompida.

Solicite uma demonstração grátis do Bitz Hotel

Você também pode achar interessante:

Saber como a tecnologia está mudando a hospitalidade para melhor, o convidamos para saber mais sobre o futuro da hospitalidade na geração Z, viajantes 4.0 e novos tópicos influentes na hospitalidade 2.0.

Deixe de ser um tartaruga lover! A assessoria da equipe da Bitz Hotel é acostumada a desenvolver PMS’s com suporte 24hrs, integrando todos os departamentos do seu hotel. Deixe de pagar caro por suas tecnologias do passado.

O software de gestão hoteleira da Bitz já é sinônimo de inovação e praticidade. É 100% Cloud, inovador, multiempresa, especializado e completo para a gestão de hotéis, possibilitando a redução de custos, gestão online, reservas e Check-in via WhatsApp, e muito mais.

O que está esperando?! Entre em contato agora mesmo!

Veja também

Deixe um comentário