Os hotéis devem aprender as lições de companhias aéreas e abraçar a tecnologia se quiserem se recuperar da pandemia. Sabemos que usar plataformas de tecnologia interconectadas para impulsionar a transformação digital é fornecer aos hóspedes mais opções e controle – grandes chaves para o sucesso.

Assim, essa é a mensagem que os maiores especialistas dos setores de viagens e de provedores de soluções de software de hospitalidade transmitiram na  Conferência da Hospitality Virtual Connect desta semana , que ocorreu de 13 a 15 de setembro.

Fique por dentro!

Lições com companhias aéreas

Um dos executivos-chefe, Phelim Pekaar disse aos participantes da conferência mundial que o uso de plataformas de tecnologia interconectadas é o novo futuro.

Segundo ele, para conduzir a transformação digital da indústria da hospitalidade e fornecer tudo aquilo que os hóspedes buscam em tempos de gerações conectadas, são as opções e controle sobre sua estadia. Isso, segundo ele, será a chave para o sucesso, pois as restrições ao coronavírus continuam a diminuir globalmente.

Além disso, outras vozes no evento afirmaram que muito do crescimento e sucesso das companhias aéreas nos últimos 20 anos deveu-se à maneira como elas adotaram a tecnologia.

Assim, eles se concentraram na receita por passageiro por milha (RPM), em vez de simplesmente no custo de uma passagem. Na verdade, eles aumentaram a flexibilidade em serviços como passagens, seleção de público alvo e refeições, que colocam o passageiro no controle de sua viagem.

Desta forma, as companhias aéreas se beneficiaram com esses serviços tornando-se extras cobráveis ​​e com:

  • parcerias com locadoras de veículos;
  • hotéis;
  • restaurantes;
  • outros provedores de serviços que geraram receitas acessórias.

Assim, é claro que os hotéis não são companhias aéreas. Porém, a chave para seu sucesso se aplica:

“dê ao hóspede mais controle e forneça a ele as opções para adequar sua visita às suas necessidades.”

Após a pandemia, os hóspedes de um hotel desejam o mesmo que sempre desejaram – conforto, atendimento ao cliente e boa relação custo-benefício. Além disso, em uma época em que tudo o que precisam para se comunicar, fazer um banco, fazer uma reserva, fazer um pedido, eles também querem escolhas e estar no controle dessas escolhas.

Mudanças globais na hotelaria

Por outro lado, pesquisas recentes com operadoras de hotéis descobriram que 25% dos entrevistados acreditam que o principal objetivo do uso da tecnologia é melhorar a experiência do hóspede. Contudo, em comparação com 11% que disseram que era para aumentar a receita de primeira linha.

Para estes observadores dos negócios, os dois resultados refletem a mesma coisa.

As necessidades do hóspede devem ser sempre a prioridade. Porém, a tecnologia que aumenta a digitalização e a integração online das operações do hotel adota esse princípio é a chave para impulsionar a receita. Além disso, funciona mito bem à medida que a indústria se recupera.

Assim, os APIs de plataformas de gerenciamento de hospitalidade permitem a integração de software. Na verdade, facilita o foco no TrevPar (receita total por quarto disponível), nos fluxos de receita de todos os departamentos do hotel e não apenas nos quartos.

Com apenas um telefone celular, o hóspede pode entrar online para:

  • fazer o web check-in e check-out;
  • para reservar uma mesa de restaurante;
  • uma massagem ou uma vaga de estacionamento;
  • para pagar sua conta;
  • gerenciar um compartilhamento de quarto ou uma conta dividida
  • uma reserva de grupo.

Além disso, eles também podem obter as melhores tarifas graças ao software de mecanismo de reserva que fornece informações em tempo real sobre quando os preços tendem a aumentar.

Assim, um PMS também permite a automação de tarefas administrativas normalmente associadas aos hóspedes que chegam e saem de um hotel, liberando assim, a equipe para focar na interação de qualidade. Desta forma, se garante que eles recebam melhores níveis de serviço.

Resumindo, os benefícios são para os operadores de hotéis tanto quanto para os hóspedes.

Como vimos, a tecnologia é percebida principalmente como um meio de melhorar a experiência do hóspede. Por este motivo, a necessidade de criar uma abordagem sem atrito e com o hóspede em primeiro lugar é mais importante do que a praticidade da adoção da tecnologia.

A tecnologia não está aqui para substituir funcionários

Você sabia que 63% dizem que a tecnologia permite que os funcionários se concentrem em outras tarefas mais importantes?

>>>Para saber mais: Quem somos: uma empresa SaaS

Sim, a migração para a nuvem continuará e 44% dos hoteleiros atualmente usam uma combinação de soluções em nuvem e no local. Portanto, já chegou a sua hora de pensar sobre qual tipo de gerenciamento de receita e de reserva você pretende aplicar na sua propriedade. Não perca mais tempo! A Bitz Softwares veio para ficar e é pioneira no assunto de tecnologia para hoté

Veja também

Deixe um comentário