Em um mundo de tecnologia em constante mudança, alguns podem nem mesmo se lembrar de uma época em que não existiam computadores. Assim, embora muitos entendam a importância da evolução tecnológica dos dispositivos móveis em um bom sistema de gestão, muitos ainda não sabem como eles surgiram. Acompanhe-nos nesta jornada!

Sim, houve um tempo em que não havia rastreamento de dados e os preços permaneciam estáveis ​​e não eram dinâmicos .Além disso, você sabia que nas décadas de 1940 e 1950 o preço médio de um hotel era de R$ 30,00 por noite?

Acompanhando a evolução tecnológica dos dispositivos móveis

Assim, é difícil acreditar que há mais de 70 anos, o primeiro sistema de reserva de hotel foi criado, chamado de Hoteltype. Antes disso, os hotéis eram conhecidos por usar uma série de livros e páginas para rastrear os hóspedes que reservavam os quartos e os que faziam o check-in no hotel.

Desta forma, dado o quão ocupada está a indústria hoteleira hoje, é quase impossível imaginar como seria ter que cuidar de tudo com um registro na recepção. Agora, quando as reservas são feitas em vários pontos de venda diferentes, é difícil acreditar que durante muitos anos, as reservas eram feitas por telefone, telegrama ou correio!

Portanto, antes de prosseguirmos e explicarmos como as coisas são feitas hoje em dia, precisamos criar uma linha do tempo dos avanços da tecnologia dos hotéis. Na verdade, isso é importante porque nos assinala para onde devemos andar.

Desde que sabemos, a eficiência têm guiado os rumos da maioria das indústrias, inclusive a nossa. Assim, os hotéis estão constantemente procurando por:

  • novas maneiras de se manterem competitivos;
  • economizar custos a longo prazo;
  • como melhorar a satisfação dos hóspedes.

Portanto, a forma de sucesso é a tecnologia.

Desta forma, nas últimas décadas, vimos o setor de hospitalidade usar isso para:

  • aprimorar as reservas online;
  • criar uma operação confiável por meio de sites de avaliação;
  • simplificar a experiência do hóspede;
  • agilizar seus próprios procedimentos internos.

Assim, estamos ainda mais perto de estabelecer uma conexão direta com nossos hóspedes, por meio do uso de dispositivos móveis.

Não é surpresa que os dispositivos móveis tenham causado uma mini revolução. Por exemplo, os smartphones são agora considerados uma necessidade por muitos e, à medida que sua usabilidade continua a se desenvolver, também aumenta sua capacidade de tornar a indústria do turismo mais inovadora.

Destas formas, muitas plataformas móveis mantêm a equipe em mente e simplificaram a implementação tecnológica. Por isso, considerando o número impressionante de pessoas no mundo que usa um dispositivo móvel, pense na oportunidade de obter informações e dados para melhorar ainda mais o serviço.

Portanto, à medida que avançamos em 2021 e o mundo pós-COVID se torna sem contato, o novo normal será baseado na velocidade, capacidade de resposta e feedback imediato, que um smartphone pode fornecer.

Assim, aqui estão alguns exemplos que provam que o futuro da indústria hoteleira agora é móvel:

Evolução tecnológica na automação de serviços de escritório

Por exemplo, grandes marcas de hotéis sempre foram pioneiras no movimento da automação.

Assim, o registro móvel e o check-in logo se tornarão a norma, à medida que os hotéis procuram maneiras de reduzir o tempo que o hóspede passa na recepção. Além disso, outros serviços que podem ser automatizados são solicitações de hóspedes antes e depois da chegada, como necessidades de quarto, roupa de cama e até refeições no quarto.

Incorporando o pagamento móvel

Muitas pessoas já usam seus dispositivos para fazer pagamentos, seja por meio de um site ou via apps. De qualquer forma, mostrou que podemos integrar a mesma tecnologia e conformidade na indústria, tornando o registro do hotel permitindo a compensação sem contato.

Recursos no quarto

Imagine poder usar seu celular para controlar diferentes funções no quarto, como temperatura, iluminação, cortinas e “não perturbe”? Assim, embora esse nível de funcionalidade não seja popular, ele já está em jogo em algumas propriedades de luxo com um tablet.

Porteiro pessoal

Já se foi o tempo de fazer fila para falar com o concierge, reservar excursões, comprar ingressos para eventos, e reservas para um jantar. Contudo, um aplicativo móvel totalmente integrado fornece hoje todos esses serviços e muito mais.

A linha do tempo da evolução tecnológica hoteleira

A ideia revolucionária pavimentou o caminho para o primeiro sistema eletrônico introduzido em 1958, o Reservation. Com isso, foi formada a primeira rede de hotéis que passou a centralizar e automatizar reservas.

Parte I: Do zero ao primeiro sistema de reserva automatizado

1894: A empresa Netherland Hotel em Nova York instalou os primeiros telefones nos quartos.

1927: Os primeiros rádios foram instalados nos quartos do hotel de Boston

1946: O primeiro cartão de crédito a ser usado nos hotéis.

1947: As televisões são introduzidas nos quartos de hotel.

1958: a Sheraton cria o primeiro sistema de reserva automatizado.

Parte II: tecnologia dentro de quartos de hotel

As viagens aéreas dos anos 60 estavam se tornando cada vez mais populares.

Entre 1973 e 1976, os hotéis começaram a apresentar filmes e assinaturas populares de TV paga, como parte da experiência do hóspede.

1982-1986: É criada a Teledex, permitindo serviço de quarto, ligações cobradas e interação com familiares também no hotel.

1983: surgiu a revolução do Vingcard, fechaduras eletrônicas que mudariam a segurança dos hóspedes e como acessamos os quartos hoje por meio de aplicativos móveis, códigos QR ou acionando uma chave.

PARTE III: Tecnologias de Sistemas Hoteleiros

A década de 1980 viu o início do rastreamento de dados de hóspedes, gravando nomes, endereços e detalhes de contato. Isso levaria a sistemas de CRM, engajamento do cliente, ofertas e marketing em uma década de espaço tecnológico.

1994: A Travelweb foi a primeira empresa a se tornar online. Porém, a Internet ainda não impressionava a todos.

1995: O Promus Hotel Corp avança para um espaço de reserva central em tempo real. Neste mesmo ano, a funcionalidade foi ativada nos sistemas PMS.

Assim, a década de 1990 pavimentou o caminho para muitos dos sistemas ainda em uso hoje.

Os anos 2000 viram a evolução da gestão de taxas, a criação de posições de Revenue Manager e ferramentas de compra de taxas.

Além disso, no final de 2003, mais de 6.000 hotéis em todo o mundo tinham wi-fi.

2007: a revolução móvel com o lançamento do iPhone mudou o mundo como o conhecemos. Cadeias de hotéis, grupos de viagens e agentes de viagens online começam a dominar a indústria.

2010 foi um grande ano para a tecnologia hoteleira.

Um mundo de CRM e PMS tecnológico

Isso levou os hotéis a se concentrarem na interação com o cliente. Assim, começa a alimentar a ideia e a criação de sistemas de gerenciamento de relacionamento com o cliente (CRM) .

Desta forma, conforme o tempo e as jornadas do cliente evoluíram, isso permitiu que os hotéis utilizassem uma combinação de práticas, estratégias e tecnologias.

Os sistemas baseados em nuvem

Hoje existem mais de 300 PMS no mercado. No entanto, eles ainda são funcionais com base nas necessidades dos hotéis. Porém, muitos estão em fim de vida sem suporte.

Próximo nível na evolução tecnológica hoteleira

Se os exemplos acima não forem convincentes o suficiente para apoiar o uso do celular, considere as estatísticas.

Por exemplo, aproximadamente 95% de todos os turistas viajam com um smartphone, muitos dos quais consideram seu dispositivo um item essencial. Mais de 70% de todas as reservas de última hora são feitas via celular e um número impressionante de pessoas apoia a implementação de sistemas.

Sim, a tecnologia certamente dá muito mais poder ao hóspede. Porém, em vez de fugir disso, os hotéis devem se esforçar para corresponder às expectativas dos hóspedes.

Em troca, a indústria obteria informações tangíveis para medir o sucesso e melhorar o engajamento. Isso também reduziria a sobrecarga da equipe e permitiria que sua equipe fizesse o que faz de melhor: fornecer um serviço excepcional ao hóspede.

Veja também

Deixe um comentário